top of page

A psicanálise cura?

Essa é uma das perguntas mais frequentes feitas por aqueles que chegam aos consultórios dos psicanalistas. É comum que alguém, após responder a clássica pergunta sobre o motivo que o levou até aquele consultório, pergunte: "Eu vou me curar?"

Antes de responder, é importante pontuar que o sintoma para a psicanálise é diferente do sintoma para a medicina. Sintoma para a psicanálise é aquilo que causa sofrimento na vida do sujeito.

De acordo com Freud (1914), o sintoma é um ato de repetição ligado a uma cena traumática. Então no processo no processo de tratamento é possível que esse trauma seja elaborado.

O trabalho de análise não tem como objetivo eliminar o sintoma, pelo contrário, é um processo que permite com que o sujeito se posicione de forma diferente em relação ao sintoma e consequentemente à vida. Mas podemos chamar esse processo de cura, pois assim como os queijos que são considerados "curados" ao atingirem uma melhor maturação, o mesmo acontece conosco: cura é um processo de mudança e maturação.

Curar é um modo de viver a vida de forma diferente, de encontrar novos caminhos, fazer novas escolhas, deixar que o sofrimento ocupe tanto espaço e encontrar novos modos de se relacionar consigo e com os outros.

Cura é a saída da repetição que causa sofrimento e paralisa. A cura é um modo de vida diferente, que pode sim ser proporcionado com grande eficácia pela psicanálise!

Psicóloga Juliana Cruz- CRP: O8/27388

3 visualizações0 comentário

Comments


icone whats.png
bottom of page