top of page

Consequências da violência contra mulher

Atualizado: 11 de set. de 2022


Ao se deparar com essa violência em relação às mulheres às consequências mais comuns de um relacionamento abusivo são os traumas físicos principalmente neurológicos (por pancada ou queda), além dos danos causados pelo estresse frequente, que podem acarretar em sofrimento psicológico como depressão e suicídio.


Em relação às consequências físicas ao comparar mulheres que já tiverem experiência com um relacionamento abusivo, observa-se que essas que já sofreram algum tipo de abuso, apresentam um quadro patológico maior, como: dores de cabeça, nas costas, dores pélvicas, doenças sexualmente transmissíveis (DST’S), dor no ato sexual, problemas ginecológicos, neurológicos, surdez e outros sintomas que se relacionam com o estresse crônico. Além de essas mulheres necessitarem mais de intervenções cirúrgicas e apresentarem maior propensão à incapacidade física.


Convém ressaltar que não é só o abuso físico ou sexual que interferem sobre a saúde física, mas também o abuso psicológico que tem consequências negativas na saúde da mulher. O abuso psicológico se associa a pior saúde física e a doenças crônicas, assim as relações de abuso se relacionam diretamente com uma saúde física e psicológica com déficits.


Outros fatores que contribuem para o prejuízo na saúde física e mental de mulheres que sofrem por conta de um relacionamento abusivo que é a falta de suporte social, o isolamento social que são uma resposta aumentada ao estresse se relacionam a uma maior pré-disposição para patologias. Os danos psicológicos causados por relações onde a mulher vive em constante estado de estresse, podem levar a depressão, crises de choro, ansiedade, ideações suicidas, ao ato do suicídio e diminuição da autoestima.


Também na medida em que o tempo passa comumente essas mulheres descuidam da aparência física e recorrem ao uso de substâncias psicoativas (SPAS). No trabalho o desempenho diminui, e por vezes abandonam o emprego (por decisão pessoal, ou por proibição do parceiro). Além de trazer prejuízo individual para a “vitima”, a violência no relacionamento afeta também os filhos, que podem apresentar dificuldades escolares, alteração de sono, dificuldade em interações sociais, depressão e ansiedade.


As consequências do relacionamento abusivo tornaram-se um problema não só das relações privadas, mas se estendeu tornando-se um problema social e de saúde pública. Os efeitos da qualidade dos relacionamentos têm sido cada vez mais estudados, esse fato acontece, pois as mulheres que foram vitimas de algum tipo violência dentro de um relacionamento recorrem mais a serviços médicos, comumente ficam mais de cama e exibem mais sinais de sofrimento físico e mental.


É fundamental que uma mulher que esteja vivendo situações de violência denuncie e procure ajuda profissional.





Psicóloga Juliana Cruz- CRP: 08/27388

4 visualizações0 comentário

תגובות


icone whats.png
bottom of page